Vantagens e desvantagens de contratar um síndico profissional

Vantagens e desvantagens de contratar um síndico profissional

É comum o questionamento sobre o que mais vale a pena para o condomínio: eleger um síndico morador que esteja no dia a dia do empreendimento ou investir nos serviços de um síndico profissional.

E a resposta é: depende. O que influencia em uma melhor decisão são fatores como o tamanho do condomínio, se um morador, juntamente a uma administradora, por exemplo, daria conta das atividades, e também o orçamento disponível.

Isso porque a contratação de um síndico profissional costuma sair mais cara do que o síndico morador, já que esse pode receber somente a isenção condominial ou uma simbólica ajuda de custo. Já o síndico profissional tem nessa função a sua ocupação principal e, para isso, deve receber um salário. Sua remuneração depende do tamanho dos empreendimentos, estrutura a ser gerida, entre outros aspectos.

Porém, esse valor, que a princípio pode pesar na hora de uma decisão, deve ser pensado também como um custo-benefício. Afinal, alguém realmente capacitado e experiente estará à frente da gestão do condomínio.

Com seu conhecimento, o síndico profissional pode criar estratégias para enxugar custos, propor soluções, fazer as contratações mais adequadas, entre outras tarefas que fazem a diferença na administração condominial.

CUIDADOS ao contratar um síndico profissional

Como você pôde ver, a contratação de um síndico profissional traz uma série de benefícios. Porém, assim como em qualquer outra profissão, é fundamental ter alguns cuidados antes de preencher essa vaga. Confira quais são eles:

• Verifique qual a formação do profissional. Geralmente os síndicos profissionais possuem ensino superior ou cursos técnicos voltados à áreas administração, contábeis ou financeira;

• Questione sobre as especializações realizadas recentemente. Com as mudanças constantes em legislações e outros fatores, o ideal é que esse profissional esteja conectado com o mercado;

• Peça referências sobre o profissional em condomínios já atendidos por ele;

• Caso a contratação seja por empresas terceirizadas, verifique se essas são idôneas e se possuem experiência na área;

• Solicite um contrato onde constem todos os detalhes do serviço, assim como a forma de pagamento;

• Depois de contratar, monitore constantemente o trabalho desse profissional para avaliar a sua performance, ética e transparência junto ao condomínio.

Para garantir a total tranquilidade e ajudar o condomínio nessa empreitada, uma Administradora de Condomínio passa a ser indispensável em ambos os casos, com ou sem síndico profissional. A administradora irá auxiliar o trabalho do síndico em questões burocrátivas, de finanças, RH, juridicamente e em outros aspectos.

Dessa forma sobra mais tempo para o sindico realizar as atividades principais do cargo e garantir a atenção aos desejos dos moradores.

Voltar

Postado 17 Out, 2019