Dicas de Coleta Seletiva para Condomínios

Dicas de Coleta Seletiva para Condomínios

Adotar medidas sustentáveis pode gerar uma economia de recursos significativa para o condomínio, além de ser considerado também um exemplo de solução que proporciona uma gestão condominial mais eficiente. Implantar a coleta seletiva em condomínio é apenas uma das alternativas adotadas por edifícios sustentáveis para redução de custos, há diversas outras medidas que podem ser incorporadas na rotina do prédio para contribuir com a preservação do meio ambiente.

Apesar de trazer benefícios a médio e longo prazos, essa medida demanda esforço do síndico que precisa conscientizar moradores e funcionários sobre a importância da separação de resíduos para implantação da coleta seletiva no condomínio. Os condomínios residenciais são grandes geradores de lixo e, por esse motivo, passaram dar atenção especial à coleta seletiva.

Ao implantar essa medida, a separação dos resíduos recicláveis (papéis, plásticos, vidros e  metais) deve ser realizada previamente nos apartamentos. Muitos prédios já tornaram a coleta seletiva uma prática comum, porém ainda existem aqueles que têm dificuldade em implantar a medida e encontram dificuldades para saber como e por onde começar. Confira a seguir o passo a passo para implantar coleta seletiva em condomínios

Conscientização dos moradores
O primeiro passo para implantar a coleta seletiva no condomínio é promover a conscientização de moradores e funcionários sobre a importância do descarte correto de resíduos sólidos. Para isso, o síndico deve comunicar os principais benefícios da prática por meio de uma campanha de comunicação efetiva que também oriente os moradores de como fazer a separação correta do lixo. Além disso, é preciso mantê-los constantemente motivados em contribuir com a coleta seletiva, sendo de extrema importância informar aos moradores os principais resultados obtidos para que se sintam incentivados a realizarem a coleta seletiva.

Reserve um espaço adequado para armazenamento dos resíduos
De acordo com a Associação Brasileira dos Condomínios (Abracond) a escolha do local de armazenamento é uma das principais questões a serem avaliadas pelos gestores na implantação da coleta seletiva no condomínio. O ideal é que o ambiente escolhido para acondicionamento adequado dos resíduos esteja sempre limpo e fechado para evitar o mau cheiro e a entrada de animais que possam contribuir para o surgimento de doenças. 

Promova treinamento aos funcionários para manusear corretamente os materiais
Os profissionais de limpeza do condomínio devem receber treinamento específico para manuseio dos resíduos, sejam eles recicláveis ou orgânicos. É imprescindível que utilizem equipamentos adequados, como por exemplo, luvas e máscaras. O condomínio também torna-se obrigado a incluir na folha de pagamento um adicional salarial por insalubridade para assegurar os direitos dos funcionários em caso de ferimentos e ocorrências mais graves. Caso contrário, o condomínio pode sofrer uma ação judicial e terá que arcar com custos elevados.

Dê uma destinação correta aos resíduos coletados
Algumas cidades disponibilizam serviços de coleta seletiva que atendem prédios residenciais, permitindo que os condomínios deem uma destinação correta aos resíduos coletados. Em alguns casos, também existem Postos de Entrega e Descarte  adequado, onde os condôminos podem destinar os resíduos recicláveis corretamente para serem recolhidos.

Caso o seu município não ofereça essas opções, o ideal é que o condomínio faça parceria com catadores de recicláveis ou contrate uma empresa especializada no serviço de reciclagem para destinação correta dos resíduos.

Seguir essas boas práticas pode garantir o sucesso da implantação da coleta seletiva no condomínio, assim como também contribuir com a destinação correta do lixo e contribuir com um mundo mais sustentável e saudável.

 

Voltar

Postado 03 Fev, 2021